carta de Lourenço

1 setembro, 2010

você sabe como às vezes a palavra me falta. o que talvez você não saiba é que esse vazio forçado me sufoca, porque tudo que eu não digo se perde dentro de mim. e quando a palavra se perde dentro de mim, eu me perco também. você sabe que de tempo em tempo estou perdido. você tenta me mostrar o caminho de volta olhando pra frente, mas sabe da minha teimosia e insistência em olhar pra trás. tudo que poderia estar acontecendo agora, nesse instante, já se perdeu. o que talvez você não saiba é que com o passar dos anos o abismo foi ficando cada vez mais fundo e escuro. e se antes o teu sorriso formava um par de asas e me tirava daqui, hoje meu par de óculos ficou fraco e já não me deixa enxergar nada. agora você sabe que esse vazio forçado me sufoca, arranca de mim o que talvez seja a única coisa que me salve: a palavra. e nem eu e nem você sabemos o que está por vir. mas isso é um alívio, pois ninguém sabe.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: