desejo

31 outubro, 2008

e por não termos tido coragem de chegarmos à verdade, nosso amor vive numa caixa de vidro, faquir que míngua um pouco a cada dia sem nunca morrer. um amor condenado a ser quase vivo pra sempre por covardia, inaptidão ou mera falta de empenho.

*trecho do miniconto amor quase, de Ivana Arruda Leite

(…)

se não for questão de tempo,
vai ser tudo uma grande surpresa.


Anúncios

2 Responses to “desejo”

  1. doidivana Says:

    Por favor, me diga de onde você tirou esse trecho de miniconto. Eu não me lembro dele. Um abraço

  2. bibiana Says:

    eu acredito nisso.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: