11h56 e meia década

8 julho, 2008

é o barco rasgando o mar, é o motor.

toda essa imensidão traz consigo uma paz, uma sensação de equilíbrio.
eu faço parte dessa imensidão, fazemos parte.

toda essa paz traz consigo a saudades. daqueles que já não estão esperando minha chegada, daqueles que ainda estão de braços abertos.

não tivemos tempo de dizer adeus e ainda assim você tentou me dizer que a vida era talvez alguma coisa melhor, melhor do que eu sabia. era essa imensidão que você me ensinou, era e é esse equilíbrio que te levava a voltar para o mar, sempre.

e no fim você voltou. no fim você virou mais inteiro do que parte, no fim o equilíbrio é o seu corpo. você se foi, mas ainda sinto sua presença quando o mar assopra essa imensidão.

a saudades me rasgou sem aviso.

Anúncios

5 Responses to “11h56 e meia década”

  1. Caio Bars Says:

    e o nó na minha garganta….

  2. Rafaela Says:

    tão bom ler isso aqui agora.
    no momento estou assim, cheia de saudades.
    lindo texto, Bibi. 🙂

  3. Rafaela Says:

    tão bom ler isso aqui agora.
    no momento estou assim, cheia de saudades.
    eu gosto quando as palavras me entendem.
    lindo texto, Bibi. 🙂

  4. Rafaela Says:

    vixe, foram dois.
    mas não faz mal, só fiz completar. 😛

  5. claudia Says:

    11h56 e meia década.
    e qto tempo sobra pra se recuperar?


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: